segunda-feira, setembro 15, 2008

Mãe, filha, filha, mãe.

Quem me conhece sabe da minha carência afetiva causada por uma infância em que não me sentia amada pelos pais, avós, tios embora eu sempre fizesse tudo para agradá-los. Daí eu ter tanta necessidade em ter comigo pessoas que gostem de mim. Claro que isso foi ruim em muitos momentos, mas aprendi aos trancos e barrancos como dizia minha mãe e sobrevivi. Hoje sou essa que vocês conhecem romântica, sensível, um muito de nada e um pouco de tudo.
Bem, por que estou falando sobre isso? É para falar da minha mãe. Quando eu era criança sempre ouvia delas suas tristes histórias, de como elas a tornaram dura para o amor, mas nunca entendia como ela usava isso para explicar eu não conseguia achar que isso justificava seu comportamento em relação aos filhos e o marido. Hoje entendo melhor pois às vezes me vejo comentendo o mesmo engano com minhas filhas. Essa mulher sabia fazer muita coisa, sozinha, decidiu pagar sua autonomia e hoje recebe sua aposentadoria, conseguiu fazer o mesmo por meu pai mesmo ele tendo contribuido meio desorganizadamente. Mas tinha uma coisa que ela nunca conseguia, sentir prazer em ser dona-de-casa e mãe. Não tinha muito "compromisso" conosco. Eis que hoje ela poderia viver sua vida plenamente, desfrutando da tão sonhada liberdade, não quer. Está se entregando, desistindo, se deprimindo, nos exigindo, nos solicitando pois viu que não ter o dom de agregar é ruim porque deixamos os outros longe e estando longe eles criam outras vidas e nos excluem.
Não a abandonarei, mas não sei como conciliarei minha vida, meu trabalho, como o cuidar dela já que moramos em municípios diferentes e ainda tem a lição que aprendi com ela sobre cada um por si e Deus por todos.


Não me julguem, apenas tentem me entender. "Ninguém sabe a mágoa que trago no peito..."

Ah, já consegui uma oonsulta com um neurologista para sexta-feira pela manhã. Até lá, ficarei em contato por telefone.
Grande beijo, que tenhamos todos uma semana de sentimentos elevados.

Amigos, em função desses novos afazeres, talvez tenha dificuldades para visitá-los, mas eu farei sempre que der.

14 comentários:

Paula disse...

Vanna,

bom senso me parece ser uma característica muito forte sua, o caminho melhor, você vai encontrar!

beijo

Sammyra Santana disse...

eu sei bem o que tu tá sentindo pq já passei por isso!
já tive que arrancar forças sabe-se lá de onde e lutar, praticamente sozinha, pra ajudar minha mãe a sair de uma depressão...
mas confie que tudo vai dar certo e aprenda as lições!
qualquer coisa, tô por aqui, viu?
Beijo grande!

Bruno,o Exagerado disse...

Oi,linda

Vc ,mesmo com motivos para se sentir assim,tenho certeza vai optar pela decisão certa.

Buscar a ajuda de um terapeuta também é válido!
Boa sorte,querida e
Beijos

Antonio disse...

você não deve sentir-se culpada por ser apenas humana..como diz uma música dos Titãs,"Nem sempre se pode ser Deus"..não somos perfeitos e nunca seremos..siga o seu coraçao,seja lá onde ele te levar..
um beijo e boa sorte..
antonio

Dois Rios disse...

Vanna,
Faça o que o seu coração mandar. A culpa é o mais cruel dos sentimentos. Não deixe que ela se apodere de você.

Beijo,
Inês

Lilian Devlin disse...

Eu costumo dizer que a minha mãe tem 4 "filhos únicos" porque ela me passa essa sensação, que somos só dela e que só ela nos bastaria.E com isso ela não soube nos criar de uma forma fraterna. Mas apesar disso, conseguimos manter uma relação de irmãos que somos e nos unimos.Não tanto como eu gostaria, até mesmo pela questão geográfica, pois dois dos meus irmãos moram em estados diferentes do meu e difentes entre si. E ela também cobra muito, presenças, telefonemas e tudo mais.
E por isso que eu te entendo, porque muitas vezes cansa. Mas como disse a Inês, ums dos piores sentimentos é a culpa e eu acrescento o remorso. Então, agimos com o coração e conseguimos encontrar o caminho que faça a todos ao menos, se sentirem bem.
Um beijo e se cuida!

Márcia(clarinha) disse...

Chega um tempo na vida que as relações se invertem, que os sentimentos se misturam, que não sabemos mais quem é quem, ou quem tem razão.
Não deve existir culpa, cada um cuida de si e se possível cada um cuida do outro, pq juntos se farão mais fortes mas jamais se deixando de lado. É a vida Vanninha, do jeito que ela deve ser.

lindos dias querida
beijos

Sammyra Santana disse...

vim deixar um beijinho e um ótimo finalzinho de semana!

Vanessa F. disse...

Obrigada por compartilhar sentimentos taum intrínsecos com a gte... Espero melhoras pra vc... e resolução para seus problemas...

Bjins

www.blogdepandora.blogspot.com

kilder disse...

nossa...passei por aqui "por acaso" e me emocionei, realmente!! é dificil crescer e nao se sentir amado, é estranho! parece q seu texto bateu fundo na alma..rsssss!! adorei....bj

Liz / Falando de tudo! disse...

é estranho...eu tenho magoas da minha familia, mas nao sei exatamente porque, da minha mae seria pelo fato de ela ter me entregado dede muito pequena pra trabalhar na casa dos outros, de meu pai...vixi, nem adianta comentar!
mas tudo que eu quero é que ela seja muito feliz e tenha tudo na vida dela!

André Ricardo disse...

O filme Mamma Mia !!! a sua cara...adorei, trilha e interpretação das musicas do ABBA.

BANDEIRAS disse...

Minha querida, atire a primeira pedra...quem pecado não tiver. Frase do maior psicólogo que aqui já passou.
Bjs e bom domingo

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,