quarta-feira, julho 07, 2010

De vez em quando eu venho aqui.

De vez em quando eu venho aqui, mas não deixo que vc perceba. E vc jah expressou sua vontade de saber a nossa opinião sobre as várias coisas que vc expõe aqui. Mas ainda prefiro que vc não fique sabendo, primeiramente pq no geral a gente jah ouviu de vc e vários outros motivos. E mesmo que eu FALE também os meus pensamentos as palavras parecem que não cumprem o papel de tornar entendível a vc. Isso pode ser minha culpa sim, pq as minhas ações podem ser um pouco ambíguas na sua percepção, e como eu não vou permitir que a culpa fique toda sob minha responsabilidade. Isso tem muuuito a ver com várias concepções que vc nunca acreditaria que 17 anos podem ser suficientes para desenvolver. Muita parte desse tempo também já foi gasta procurando expressa-las. E pra sua sorte, hoje o importante não eh mais isso, hoje eu resolvi tentar redigir uma resumida resposta. Eu vim falar de você.
Primeiramente porque vc não passa despercebida. Mesmo se vc não tentasse vc não deixaria de ser importante. Eu queria que vc não precisasse ouvir isso pra saber seu valor, e tudo bem q vc tenha a sua maneira de ver a vida, uma das primeiras coisas que me ensinou foi respeitar essa escolha dada a cada pessoa. Tudo bem que minha preguiça extrema me faz preferir me esconder atrás da lição de que cada pessoa ama diferente e soh conseguiremos ser saudáveis se aprendermos a reconhecer a melhor maneira de que esses diferentes tipos de amor combinem. E eu tenho uma teoria em desenvolvimento de que vc não possui a região cerebral que no futuro descobriremos estar designada à preguiça. Fisicamente então!
Mas isso tem muito mais a ver com alguma fonte de motivação que eu tenho medo que nenhum programa de computador seja capaz de localizar ou entender algum dia, e vc poderia servir de cobaia em alguns estudos relacionados a paciência ou se vc encontrar uma comunidade afastada o suficiente, guru espiritual. E só pq eu não escolho utilizar de uma forma que vc recomende toda essa orientação não significa que eu não enxergue o tamanho da força pra vida que vc tem.
Cara, olhando tudo que vc passou e onde vc chegou, eu mandaria qualquer um que falasse que eu não mereço alguma coisa à merda. E não se trata de orgulho cego não, se trata de ser justa comigo mesmo da mesma forma que vc tenta compreender as pessoas a sua volta longe o suficiente pra que as falhas não machuquem tanto. E isso não leva muito tempo pra se tornar visível convivendo com vc.
Cara, eh como se nas outras pessoas o que seria um prato preferido, uma coleção infinita ou vários gatos pra cuidar vc tivesse amor pelas pessoas. Isso eh muito estranho pra mim e ao mesmo tempo parece que as pessoas não têm nem idéia do que estão vendo qndo te conhecem. Essa porcaria de sentimento que pelos uma vez todo mundo jah tentou entender, vc simplesmente fosse boa em reproduzir sem ao menos sentir medo!!! Essa porcaria de sentimento, revirado e deformado, vc não perde aquela esperança invejável de que esteja lah no fundo, mal compreendido. Nisso eu acredito. Eu só não sei se as pessoas ainda tem potencial de recupera-lo, mas quando cada um de nós já está descartando a busca, vc não desiste. E por mais que essa não seja minha luta a sua força eh inspiradora. Não me faça ter q falar isso pra vc sempre pq eu não vou conseguir mãe. É complicado...
Então não esqueça dos significados que um detalhe pode ter. e muito menos da importância que uma vida representa. Até nas mais contraditórias nuances. Principalmente a sua pra mim e pra Ariela.
Eu ateh apostaria se não fosse cansativo demais que eu sei provavelmente muito mais do que vc imagina ser possível alguém de te conhecer. desde de criança vc me impressiona. E isso não deveria ser subestimado por ninguém. Na verdade, as pessoas na maioria das vezes evitam esse tipo de aproximação, e não vou nem tentar me defender, pq as minhas ações estão contra mim, mas queria que vc não duvidasse das minhas palavras.
Queria que vc conseguisse entender que não é por abraços que eu faço as coisas, ou por culpa. É um reconhecimento de fatos. Que assustam quando saem, especialmente porque eu não posso controlar o que eles vão parecer aos olhos dos outros. E olha que eu resolvi fazer isso num meio publico. Então pra evitar más interpretações eu quero deixar bem claro escolhi fazer isso evitando qualquer intenção, não queria que vc ficasse estranha comigo depois, pra mim seria suficiente deixar isso tudo comigo, mas pelo visto isso tem uma utilidade melhor pra vc. A partir do momento em q as palavras saem automaticamente meu reflexo eh querer apaga-las. Até mesmo porque as partes mais essenciais eu esqueci e não vieram pra cá....
mas eu vou terminar. e correr daqui!

7 comentários:

Vanna disse...

Se pudessem m ver, veriam o rio d lágrimas q correm em meu rosto. Este post não é meu e é meu segundo presente d aniversário já q ganhei no domingo d uma amiga um casaco.
Essa é minha filha q tem uma dificuldade enorme ao contrário d mim d se expor emocionalmente. Sei o quanto deve ter sido difícil tomar essa iniciativa.
Não disse q julho é um bom mês.
Bjs,

Ah, se tiverem tempo não deixe d ler o post anterior. rs

Anônimo disse...

...Lindo, e sei como é lindo este presente (que inveja), PARABENS!
Garcia

Fatima Gama disse...

Parabéns amiga pelo aniversário e pelo lindo presente da sua filha, imagino o rio de lágrimas, eu também me emocionei, um beijo pra ela e achei muito legal da parte dela, escreve bem e poderia ser blogueira rsr.

Valdeir Almeida disse...

Vanna,

Interessante (não me veio à mente outro termo melhor)! Sua filha tem dificuldade para se expressar emocionalmente. Justamente por isso, ela escreveu um texto tão consistente, em que as palavras parecem ganhar vida.

Beijos, Vanna.

Paula Barros disse...

Vanna, inicialmente li e reli, sem entender muito bem, quem tinha escrito para quem. Até que vi seu comentário.

Então voltei para reler pelo olhar de uma filha que admira muito a mãe, muito bonita a expressão dos sentimentos dela, com essa visão de uma mulher forte que você passa.

Lindo, emocionante, belo...principalmente ver que sua filha tem essa linda imagem sua.

abraço, parabéns para as duas.

Claudio disse...

Me parece um texto com endereço certo. Um desabafo. Pelo menos em forma de literatura. rsrsrs
Bjs e um excelente dia.

Antonio disse...

Parabéns pelos presentes e pelo comentário. Hoje em dia é muito dificil a gente chegar até aos adolescentes,eles se fecham em seus nichos.É um presente o desabafo da sua filha. Concordo com a Fátima. Parabéns. Beijos