quinta-feira, outubro 29, 2009

Muitos assuntos.

Gosto muito de ler crônicas, é minha leitura predileta. E como vivo muito sozinha, eu as escrevo mentalmente o tempo todo, pena que ao tentar reproduzi-las quando estou em condições de escrever nem sempre sai como a que foi feita em pensamento. E isso acontece também com poemas. Sem modéstia, escrevo coisas maravilhosas com a mente.
Todos sabemos que tudo pode virar uma crônica, até falta de assunto já virou.
Como ainda não findou o mês de outubro permito-me ainda falar de professores, mesmo que o assunto ideal para o momento seria o dia das bruxas mas isso causa discussão pois os defensores de nosso folclore acha um absurdo comemorarmos ou difundirmos coisas da cultura alheira. Mas não somos nós o país da diversidade cultural? Então, por que a crise?
Bom, mas por que falei dos professores? É que temos alguns representantes da classe que parece aluno. Por que digo isso? Porque reproduzem o que leram sem visão crítica, como verdade absoluta e o que é pior na maioria das vezes tomam a fala como se fosse deles.
O que fazem como os alunos da rede pública em sua grande maioria empurrando-lhes projetos que apenas privilegia os que não querem estudar. Estudar no sentido de acumular conhecimento que possibilite a aprovação num concurso público, uma boa pontuação no ENEM. Todos sabemos que com modificações mas é sempre cobrado conteúdo, então, porque permitir que o aluno não entenda que só os mais preparados tem chance de mudar seu destino?
Histórias de sucesso sem estudos não podem ser lidas como possíveis para todos, isso de querer fazer crer que basta querer, basta não desitir que tudo se realizarar é muito pois sabemos que é um conjunto de situações e pessoas que possibilitam o sucesso ou o fracasso. O que todos precisamos é estar prontos para as oportunidades.

Grande abraço e um maravilhoso fim de semana prolongado. Mais um. rs

9 comentários:

[ rod ] ® disse...

o que poderia ser nada flui em uma linguagem próxima que aproxima quem a ler... e aos professores nosso magistral elogio.. bjs moça.

Luma Rosa disse...

Estão formando robozinhos! :( Se o professor é do tipo que não reflete, ele não induzirá o aluno a refletir. Na verdade, eles não querem 'trabalho' e por isso, dar tudo pronto para o aluno. A má formação de alguns profissionais, acaba por denegrir toda uma classe. Boa semana! Beijus,

Antonio disse...

Querida, passei prá te desejar uma ótima semana,ler suas crônicas sempre bem elaboradas...tenho certeza que são tão boas quanto imaginadas..beijos..

André Ricardo disse...

...pois é...no BIG BROTHER parece facil ganhar dinheiro...para que estudar ?
bjos
André Ricardo

Andre Martin disse...

Gostei daqui.
Voltarei outras vezes que puder, para ler e comentar.

[ rod ] ® disse...

Obrigado pela sugestão lá no dogMas moça... acho que já fiz um pouco do que queriam.r.s..s bjs.

Andre Martin disse...

Vanna,

Obrigado pela visita lá no TReMuSDaMiVi.

Bom, deixa eu explicar do meu modo... rsss
O que eu escrevo ali são cartas, coisas que penso e como eu diria.
Acontece que quase coincidem com as músicas que ilustro com os vídeos (quando acho disponíveis) e com as letras das canções como elas são comercializadas e veiculadas.
Este blog eu atualizo bem pouco.

Tenho outros 2 blogs com mais posts:
Fama inFame
Mesdre

Espero que tenha oportunidade e visitar também e goste do que encontre por lá.

Abraço.
AndreM

EXAGERADO disse...

Oi,linda

Pois é...pena que nem sempre foi assim!Como vc sabe,minha mãe é professora,já aposentada e nas nossas conversas sobre educação,comparando a de hoje e a do passado(ela diz "do meu tempo"),posso ter conhecimento,através da experiência ela,que tanto alunos como professores tinham uma outra consciência.O objetivo era fazer o aluno a pensar,a chegar a conclusões ....
Mas,não se diz que tudo evolui?Não dá para entender...

Beijo,amiga

Francine Ribeiro disse...

Oi Vanna, faz tempo que não passo por aqui! adorei isso que você escreveu: "eu as escrevo mentalmente o tempo todo, pena que ao tentar reproduzi-las quando estou em condições de escrever nem sempre sai como a que foi feita em pensamento. E isso acontece também com poemas".
Sabe, eu também escrevo mentalmente um monte de coisa bonita que, quando no papel (ou na tela do computador) não tem as cores nem leveza que tinha na minha cabeça..
Abração pro c